segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Um Pouco de Poesia

Por do sol mineiro. Lindo!
Hoje estou inspirada por um seminário que participei no sábado, onde falamos, dentre outras coisas, sobre Arte e Psicanálise (dois temas que amo).  Então, resolvi inaugurar aqui no blog uma sessão dedicada a esse universo maravilhoso, que tanto me encanta, e compartilhar com vocês mais essa paixão.  Vamos aproveitar juntos cada palavra, saboreando com calma e reflexão.
Aqui estão as primeiras poesias que trago para esse nosso espaço. vejam:



Não quero rosas, desde que haja rosas.




Quero-as só quando não as possa haver.



Que hei-de fazer das coisas



Que qualquer mão pode colher?



Não quero a noite senão quando a aurora



A fez em ouro e azul se diluir.



O que a minha alma ignora



É isso que quero possuir.


Para quê?... Se o soubesse, não faria



Versos para dizer que inda o não sei.



Tenho a alma pobre e fria...



Ah, com que esmola a aquecerei?...



(Fernando Pessoa)















"Procuro suportar todos os dias minha própria personalidade renovada, despencando dentro de mim tudo o que é velho e morto. "


(Cora Coralina )






Bom dia  e beijos
Kátia