quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Ciúmes entre irmãos

Quem já não viveu ou conhece alguém que tenha vivido uma situação assim? A chegada de um novo membro muda as relações já estabelecidas e isso causa insegurança nos pequenos (e não tão pequenos também). Por isso, o ideal é fazer a criança participar de todos os momentos, desde a concepção da idéia de ter um outro filho. Pode-se fazer isso perguntando se ele gostaria de ter um irmão, se prefere menino ou menina, mostrando as vantagens agora e no futuro. Cada um vai achar o seu jeito, mas o importante é não excluir e não comparar.
Abaixo segue um trecho de um ótimo livro sobre o tema: Criando crianças - da concepção aos 6 anos - Pereira, Denise Zimpek/Miura, Ernani.
Enjoy it!!

“O ciúme é um sentimento saudável e normal e decorre do fato de que as crianças amam. As crianças saudáveis dizem que sentem ciúmes, o que pode ajudá-las a superar a situação, no entanto, nem todas conseguem verbalizar os seus sentimentos.
É muito comum o ciúme surgir em relação a um novo bebê que chega na família e exige atenções constantes da mãe.
Qualquer ameaça de perda de propriedade pode gerar aflição numa criança, pois perturba a sua segurança. Ela tenta de todas as maneiras recuperar a posição perdida, regredindo com atitudes de bebê que já havia superado, passando a exigir mais atenção do que antes.
O ciúme pode não se manifestar em algumas crianças. É o caso das que somaram tantas lembranças de satisfação que podem ser capazes de privar-se um pouco de tudo isso a favor de um irmão menor. O ciúme, quando é bem manejado pelos pais, faz com que a criança sinta que continua sendo amada e recebendo a mesma atenção.
Contar ao filho primogênito sobre a espera de um novo bebê é fundamental para a preparação da chegada do irmão. Inconscientemente, ele sabe, antes do assunto ser explícito na casa. Às vezes, quando a criança não tem ambiente para poder expressar o seu ciúme em relação a um novo irmão, no momento adequado, poderá apresentar alguma doença somática ou mesmo experimentar esse sentimento no decorrer de sua vida, em função da dificuldade que teve para elaborá-lo na infância.
A notícia de um novo irmão poderá, também, representar que ela não foi boa o suficiente para satisfazer os pais. De qualquer maneira, é muito importante contar ao primogênito sobre esse fato, mesmo que lhe seja difícil aceitar.” CONTINUAREI NO TEMA NUM PRÓXIMO POST